sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Livro: "O ódio como política", da Boitempo por Esther Solano

Olá pessoal,

Dica de leitura que trago da Boitempo sempre pontual, na medida e de um lado da história: o lado certo.

"Alfabetização digital é antídoto contra ódio, diz socióloga."


"Para Esther Solano, organizadora do livro O ódio como política, instrumentalização da educação brasileira gerou cidadãos com baixa capacidade de convívio."



O ódio como política, organizado por Esther Solano, chega às livrarias durante o período eleitoral, no momento em que o campo progressista assiste perplexo à reorganização e ao fortalecimento político das direitas. “Direitas”, “novas direitas”, “onda conservadora”, “fascismo”, “reacionarismo”, “neoconservadorismo” são algumas expressões que tentam conceituar e dar sentido a um fenômeno que é indiscutível protagonista nos cenários nacional e internacional de hoje, após seguidas vitórias dessas forças dentro do processo democrático. Trump, Brexit e a popularidade de Bolsonaro integram as complexas dinâmicas das direitas que a coletânea busca aprofundar a partir de ensaios escritos por grandes pensadores da atualidade. Tendo como foco central o avanço dos movimentos de direita, os textos analisam sob as mais diversas perspectivas o surgimento e a manutenção do regime de ódio dentro do campo político.

Luis Felipe Miguel abre o livro apresentando os três eixos da extrema-direita brasileira: o libertarianismo, o fundamentalismo religioso e o revival do anticomunismo. Silvio Almeida continua o raciocínio discorrendo sobre a distinção entre o conservadorismo clássico e o neoconservadorismo atual, para o qual a democracia não passa de um detalhe incômodo. Carapanã tenta responder à pergunta de como chegamos a este cenário de recessão democrática analisando os ataques ao Estado na América Latina e no Brasil. Flávio Henrique Calheiros Casimiro trabalha a cronologia da reorganização do pensamento e da ação política das direitas brasileiras, buscando suas raízes nos anos 1980. Camila Rocha questiona a caracterização das novas direitas brasileiras como militância ou como resultado do financiamento de organizações que articulam think tanks globalmente.



Rosana Pinheiro-Machado e Lucia Mury Scalcoanalisam as transformações da juventude periférica, que migrou da esperança frustrada para o ódio bolsonarista na última década. Ferréz também traça um retrato das periferias e do reacionarismo contido nelas, com uma linguagem forte e poética. Rubens Casara escreve sobre a direita jurídica de tradição antidemocrática, marcada por uma herança colonial e escravocrata. Edson Teles reflete sobre a militarização da política e da vida, e sobre a dinâmica da dualidade “inimigo interno” versus “cidadão de bem”.


Na economia, Pedro Rossi e Esther Dweck analisam alguns mitos do discurso da austeridade, enquanto Márcio Moretto conduz-nos a uma dimensão de vital importância para as direitas na atualidade: as redes sociais e como estas organizam o debate político. Já o pastor Henrique Vieira aborda o fundamentalismo religioso e como este se traduz em ações truculentas e em projetos de poder, como a Frente Parlamentar Evangélica. Ainda sobre os perigos do discurso da moral e dos bons costumes, Lucas Bulgarelli analisa a oposição aos direitos LGBTI nos últimos anos, e Stephanie Ribeiro apresenta as ameaças da retórica antifeminista no ideal da mulher submissa, “bela, recatada e do lar”. Por fim, Fernando Penna reflete sobre o caráter reacionário do projeto Escola sem Partido, que fomenta um clima de perseguição inquisitorial em muitas escolas brasileiras sob o lema de um suposto pensamento neutro.



Sumário
- Apresentação, Esther Solano Gallego

- A reemergência da direita brasileira, Luis Felipe Miguel 

- Neoconservadorismo e liberalismo, Silvio Luiz de Almeida 

- A Nova Direita e a normalização do nazismo e do fascismo, Carapanã
As classes dominantes e a nova direita no Brasil contemporâneo, Flávio Henrique Calheiros Casimiro 

- O boom das novas direitas brasileiras: financiamento ou militância?, Camila Rocha 

- Da esperança ao ódio: a juventude periférica bolsonarista, Rosana Pinheiro-Machado e Lucia Mury Scalco 

- Periferia e conservadorismo, Ferréz 

- A produção do inimigo e a insistência do Brasil violento e de exceção, Edson Teles

- Precisamos falar da “direita jurídica”, Rubens Casara 

- O discurso econômico da austeridade e os interesses velados, Pedro Rossi e Esther Dweck

- Antipetismo e conservadorismo no Facebook, Márcio Moretto Ribeiro 

- Fundamentalismo e extremismo não esgotam experiência do sagrado nas religiões, Henrique Vieira 

 -Moralidades, direitas e direitos LGBTI nos anos 2010, Lucas Bulgarelli

- Feminismo: um caminho longo à frente, Stephanie Ribeiro

- O discurso reacionário de defesa de uma “escola sem partido”, Fernando Penna.


QUER SABER ONDE ADQUIRIR O SEU?

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Corações e Mentes: escolas que transformam

Olá pessoal,

Trago notícias dos amigos do Instituto Alana.

Aos professores, coordenadores, diretores e gestores escolares vale bem a pena assistir o episódio de Corações e mentes, escolas que transformam.


Fica a dica do nosso blog para você.











Em comemoração ao início do ano letivo de 2019, o 2º episódio da série Corações e mentes, escolas que transformam ficará disponível online no Videocamp, entre os dias 4 e 11 de fevereiro. O episódio destaca o trabalho em equipe como uma inovadora e criativa ferramenta na resolução de conflitos e no alcance de resultados compartilhados na escola.


Com o fim das férias escolares, aos poucos vamos retomando a rotina da volta às aulas. Este é um momento oportuno para as escolas valorizarem o trabalho em equipe e o exercitarem junto a educadores, estudantes e suas famílias.

Por isso, para inspirar transformações neste início de ano letivo, a produtora Maria Farinha Filmes e a plataforma Videocamp estão disponibilizando o segundo episódio da série Corações e mentes, escolas que transformam, entre os dias 4 e 11 de fevereiro, para ser assistido online e gratuitamente.


PARA CADASTRAR-SE E ASSISTIR

 CLIQUE AQUI 

Especialização em Educação e Tecnologias (com múltiplas habilitações)




Especialização em Educação e Tecnologias (com múltiplas habilitações)

Design Instrucional (Projeto e Desenho Pedagógico)
+ Docência na Educação a Distância
+ Gestão da Educação a Distância
+ Produção e Uso de Tecnologias para Educação

+ Recursos de Mídias para Educação
. Proposta metodológica: Formação Aberta, Híbrida, Flexível e Integrada;
. Modalidades: Educação a Distância e/ou Educação Presencial (por componente curricular);
. Reconhecimento: O curso está formalmente regulamentado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e, portanto, com validade e reconhecimento em todo o território nacional. O curso de Educação e Tecnologias segue todas as orientações do MEC para cursos de pós-graduação lato sensu (especialização).
                Inscrições pelo site até 15/02/2019
Mais informações e inscrições CLIQUE AQUI




segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Dossiê 50 anos da Pedagogia do Oprimido: Movimentos de opressões e emancipações contemporâneas na América Latina e África




DOSSIÊ 50 ANOS DA PEDAGOGIA DO OPRIMIDO: MOVIMENTOS DE OPRESSÕES E EMANCIPAÇÕES CONTEMPORÂNEAS NA AMÉRICA LATINA E ÁFRICA


"A Revista Interinstitucional Artes de Educar - RIAE - é uma publicação científica on line, de acesso livre, mantida pelos Programas de Pós-graduação em Educação das seguintes Instituições de Ensino Superior: Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Faculdade de Formação de Professores (UERJ/FFP); Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ/IM-IE) e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Tem como missão alimentar a arte de pensar praticar a educação, entrelaçando movimentos éticos, estéticos e políticos."
e-ISSN: 2359-6856 | Ano de criação: 2015 | Área do conhecimento: Educação | Qualis: B3 (Ensino); B4 (Educação). A Revista Interinstitucional Artes de Educar é uma realização dos Programas de Pós-graduação em Educação da UERJ/FFP, da UFRRJ/IM-IE e da UNIRIO.

ACESSE O CONTEÚDO DO DOSSIÊ CLICANDO AQUI

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Movimento Infância Livre de Consumismo

Olá pessoal,

Domingo é dia de atualizar informações, ler um pouco e conhecer experiências diferentes de pessoas que lutam pela dignidade das nossas crianças e suas infâncias.



Estou trazendo para seu conhecimento o Movimento Infancia Livre de Consumismo. 

"O Movimento Infância Livre de Consumismo (MILC) é  formado por mães, pais e cidadãos comprometidos com uma infância livre de comunicação mercadológica dirigida a crianças."

Debora, Mariana e Vanessa são mulheres que estão à frente deste movimento. Criança e Mídia, Publicidade de Alimentos, Adultização e Erotização, Brinquedos e Marketing são alguns dos temas de intervenção e experiências para proteger e garantir a segurança de nossas crianças.


Conheça Infância Livre de Consumismo e divulgue em suas redes sociais.











sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

II CECIFOP - Catalão/Goiás

Olá seguidores,

Excelente Sexta-Feira para cada um(a) de vocês!

Vamos planejar os eventos de 2019? Na esteira das nossas postagens deste ano já demos algumas sugestões e hoje trazemos mais uma. Essa vai para os professores de Ciências e interlocuções afins.

Fique atento ao seu relógio porque Fevereiro está começando. Dia 17/02 finaliza o horário de verão. Aproveite e anote em sua agenda a data e os prazos de inscrição de trabalhos do II Congresso Nacional de Ensino de Ciências e Formação de Professores.




O II Congresso Nacional de Ensino de Ciências e Formação de Professores (CECIFOP) será um evento bienal promovido pelo Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Ensino de Ciências e Formação de Professores - GEPEEC, da Universidade Federal de Goiás, regional Catalão, e sua segunda edição será realizada de 15 a 17 Maio de 2019, na UFG Regional de Catalão, Goiás.

Dentre as atividades programadas destacam-se: conferências, oficinas, mesas redondas, sessões de apresentação oral de trabalhos, além de Debates e Encontros de Sociedades Científicas e de Professores e alunos da Educação Básica.

Mais informações e inscrições CLIQUE AQUI