segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Dossiê Revista Inter-Ação: Pobreza, Desigualdades e Educação

Olá pessoal,

Ajudando a divulgar a chamada para artigos para compor dossiês da Revista Inter-Ação da Faculdade de Educação da UFG.





Caros/as pesquisadores/as,

A revista Inter-Ação acaba de abrir chamada para artigos.

Para os dossiês de 2019, a Comissão Editorial elegeu os seguintes temas:

Dossiê Pobreza, Desigualdades e Educação: novas concepções ou velhos dilemas? (Volume 44, Número 1, jan./abr., 2019)

Coordenadoras: Profª. Drª. Karine Nunes de Moraes (UFG), Profª. Drª. Daniela da Costa Britto Pereira Lima (UFG), Profª. Drª. Simone Medeiros (SECADI/MEC)

Ementa: O dossiê Pobreza, Desigualdades e Educação: novas concepções ou velhos dilemas? objetiva apresentar e divulgar estudos e pesquisas educacionais  que tratem do tema Pobreza, Desigualdades e suas relações com a Educação. Busca refletir sobre as temáticas: Concepção de Pobreza e Desigualdade Social; Relações entre Pobreza, Cidadania e Democracia; Relação entre o Programa Bolsa Família(PBF), a Pobreza, a Desigualdade Social e a Educação; Contextos educativos  e suas relações com a Pobreza e a Desigualdade Social; Diversidades, Desigualdades, Identidades e suas relações com e entre a infância e a juventude em contextos empobrecidos; Escola: espaço de resistência e superação da reprodução das desigualdades; Os movimentos sociais e seus papéis na luta pelos direitos e combate à pobreza e desigualdade social; A pobreza e a desigualdade social como violação dos direitos humanos; e, Currículo educacional e Pobreza: limites e possibilidades. Deste modo, busca contribuir para a superação de uma concepção minimalista acerca das temáticas supracitadas de forma a reeducar o olhar da comunidade, das instituições e de profissionais envolvidos com a educação em sentido ampliado.



Dossiê Religião e Estado: confrontos na História da Educação (volume 44, Número 2, maio/ago., 2019)

Coordenadores: Profª. Drª. Diane Valdez (UFG), Prof. Dr. Luiz Antônio Cunha (UFRJ)

Ementa: A laicidade do Estado tornou-se um dos pontos mais sensíveis da pauta política do mundo atual, resultado de três processos principais: os movimentos integristas islâmicos que inviabilizaram as experiências laicas nos Estados do norte da África e do Oriente, tendentes a reposicionarem a legislação religiosa à civil; os movimentos terroristas de inspiração também islâmica, atuantes no Oriente e na Europa Ocidental, apoiados em contingentes imigrantes, proclamando guerras santas contra os infiéis; os movimentos fundamentalistas cristãos nos Estados Unidos e na América Latina, inclusive no Brasil, desencadeando conflitos com outras confissões e mobilizando inéditos processos de pressão para reforma legislativa. Esses processos incidem fortemente sobre a educação, particularmente sobre a escola pública, que assume as demandas de tais movimentos ou resiste a eles, diferentemente, conforme as distintas tradições laicas. Tudo isso suscita indagações sobre os processos históricos que geraram situações presentes de conflitos, mais intensos em alguns países do que em outros. Este dossiê objetiva tensionar e ampliar o debate a respeito do tema a partir de olhares sobre a história educacional no Brasil e em outros países da América Latina. Pretende-se reunir artigos de estudos e pesquisas que discutam sobre a presença religiosa nas instituições públicas sob distintos aspectos, a exemplo de cargos estratégicos, projetos, publicações didáticas, legislação, festividades, convênios, liturgias diversas etc.



Dossiê Reflexões sobre os 50 anos de estágio na intersecção entre universidade e escola campo (Volume 44, Número 3, set./dez., 2019)

Profª. Drª. Valdeniza Maria Lopes da Barra (UFG), Profa. Dra. Maria da Assunção Calderano (UFJF)

Ementa: A prática de ensino em formato de estágio ocupa lugar de relevo na formação inicial de professores. Possui a qualidade de combinar e explicitar, em ângulo privilegiado, aspectos estruturantes da formação docente, dados pela relação entre: formação inicial e formação continuada, teoria e prática, universidade e escola básica. Em 2019, se completará 50 anos da Resolução do Conselho Federal de Educação, n. 9 de 1969, que institui a parceria entre instituição formadora (universidade) e instituição concedente (escola "real"), pela via do estágio, no Brasil. Inventariar e analisar criticamente os processos que constituem esta relação (universidade e escola básica), assim como os sujeitos nela envolvidos (professores, estagiários), tanto como os engendramentos aí implicados, eis a proposta do dossiê Reflexões sobre os 50 anos de estágio na intersecção entre universidade e escola campo. O que, o itinerário de 50 anos de relação entre universidade e escola básica, pela via do estágio, tem a dizer sobre a formação de professores, no país? Quais os sentidos de programas atinentes à recente política nacional de formação de professores do país, cujo fulcro se constitui prerrogativa do estágio, como os casos do PIBID e da Residência Pedagógica? Diante do exposto, o dossiê ora proposto, pretende reunir estudos e pesquisas que tenham como objeto a formação de professores, pensada a partir dos desafios e possibilidades do estágio, no Brasil e em outros países.


Convidamos, portanto, V.S.ª a nos enviar, no período entre [01/10/2018] e [31/10/2018], artigo de sua autoria relacionado a um dos temas propostos.

As submissões poderão ser realizadas online através do endereço

Em caso de dificuldades técnicas, por favor, entre em contato conosco
através do e-mail: revistainteracao@gmail.com

Por fim, solicitamos seu precioso auxílio na divulgação desta mensagem.

Agradecendo seu interesse e apoio contínuo ao nosso trabalho.


José Paulo Pietrafesa – Editor

Keila Matida de Melo – Editora Adjunta

Revista Inter-Ação/UFG
Postar um comentário